terça-feira, 2 de setembro de 2008

Renascendo


Não quero formas humanas perfeitas.

Quero, antes de mais nada, conteúdos humanos perfeitos, simplicidade, sensibilidade, desejo puro e sem máscaras, magia que seduz.

Saiam fora da minha frente os que gritam, os que perdem a paciência por nada, os que se vangloriam por se acharem maior que os outros por causa de sua posição sócio-econômica.

Fiquem bem longe de mim!

Não quero ver na minha frente pessoas racistas, preconceituosas, que oprimem e criticam os que não vivem de acordo com suas regras hipócritas.

Quero a liberdade do ser humano de forma integral, sem condições. Não me venham falar em moral e virtude, em puritanismo e demagogia.

Quero consistência nas relações, limpidez nos sentimentos, espaço para crescer, para superar barreiras... Quero ser semente e girassol, amante apaixonado do mundo, folha verde, profundidade, lagarta / borboleta, eclosão de sentidos, gozo, orgasmo, nirvana...

Quero ser esperança nesta vida em meio ao caos anunciado. Quero ser a antibomba apocalíptica: o botão da flor que a criança segura sem medo e sorri.


A chuva passou, os mortos calaram-se, os vivos erguem-se, o azul cresce em meio ao cinza...

A vida sobrevive, renasce em meio aos escombros, na geleira dos corações sem compaixão.

Somos a resistência dos ideais, dos diferentes que erguem a bandeira na luta por direitos iguais.

Fora do caminho, hipócritas! Estamos passando.

E queremos vida.

Um comentário:

Direito de Resposta disse...

"Fora do comainho hipócritas!Estamos passando...."

Ameiiiiiiiiiii
vou voltar mais vezes....

bjusss