quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Aos tristes, solitários e desamparados


Muitos, neste exato instante, sentem-se tristes, solitários e desamparados no mundo.

Parece que seus dias são de plástico, perecíveis ao tempo. Perdem-se nas prateleiras, esquecidos, com validade vencida.

Parecem gastos pelo tempo.

Eu os compreendo muito bem.

Um sorriso de soslaio, uma flor oferecida com carinho, um abraço, uma palavra amiga, uma carta, uma forma de se sentir lembrado, de se sentir especial... Às vezes isso é tudo de que precisam.

Muitas vezes não conseguem nem mesmo chorar.

2 comentários:

Eurotica. disse...

hey paulo:) o blog foi atualizado e dessa vez com um clima mais erótico subentendido, espero que goste, caso não, aceito críticas para melhorar a qualidade do blog:)

http://cinta-a-liga.blogspot.com/

brigada:*

___Psiquê___ disse...

Esse texto veio de encontro ao que estou sentindo...hoje sou eu que quero que o mundo acabe...